Go to content.

Quer saber mais sobre este produto?

Ligue para a Central Coloplast Ativa e fale com um especialista: 0800 285 8687 

Descrição do produto

Exclusiva estrutura de espuma em 3D para absorção superior

Quando em contato com exsudato, a exclusiva estrutura de espuma em 3D do Biatain Ag®Adesivo se adapta totalmente ao leito da ferida proporcionando absorção superior–, mesmo sob compressão (5).

Desenvolvido para evitar infecções

O perfil de liberação sustentada de prata garante a distribuição homogênea dos íons de prata, produzindo efeito antibacteriano contínuo durante todo o tempo de uso (até 7 dias) (6).

Complexo de prata patenteado com amplo perfil antibacteriano

Estudos independentes provaram que Biatain®Ag é eficaz contra as bactérias comumente encontradas em feridas infectadas que não cicatrizam (3,4). Estudos clínicos demonstraram que as feridas infectadas cicatrizam mais rapidamente com Biatain®Ag do que com outros curativos, inclusive outros curativos antibacterianos (1,2,7).

Efeito antibacteriano contínuo, durante todo o tempo de uso.

Devido ao perfil de liberação sustentada de prata, o efeito antibacteriano é contínuo durante todo o tempo de uso (até 7 dias) (6).

Modo de ação

Na presença de exsudato, a prata é liberada continuamente no leito da ferida por até 7 dias (6).

Composição

Biatain Ag®Adesivo é uma espuma de poliuretano absorvente, macia e flexível, patenteada com um complexo de prata que se dispersa homogeneamente em toda a matriz de espuma.

Uso

Biatain Ag®Adesivo pode ser usado em uma ampla gama de feridas exsudativas com cicatrização demorada devido a bactérias, ou nas quais há risco de infecção, incluindo úlceras de perna,lesões porpressão, queimaduras de segundo grau, áreas doadoras, feridas pós-operatórias e abrasões da pele. Biatain Ag®Adesivo pode ser utilizado em combinação com a terapia compressiva.

REFERÊNCIAS

1. Leaper D et al. The use of Biatain Ag® in hard-to-heal venous leg ulcers: Meta-analysis of randomised controlled trials. PLOS ONE 2013: 8(7).

2. Münter KC et al. Effect of a sustained silver releasing dressing on ulcers with delayed healing: the CONTOP study. Journal of Wound Care. 2006:15(5):199-206.

3. Ip M et al. Antimicrobial activities of silver dressings: an in vitro comparison. Journal of Medical Microbiology 2006:55:59-63.

4. Basterzi Y et al. In-vitro comparison of antimicrobial efficacy of various wound dressing materials. Wounds July 2010.

5. Reitzel N & Marburger M. Foam Dressings containing silver tested in vitro for absorption capacity under pressure. EWMA 2009.

6. Buchholz C. An in-vitro comparison of antimicrobial activity. Wounds UK 2009.

7. Scanlon E et al. Cost effective faster wound healing with a sustained silver-releasing foam dressing in delayed healing leg ulcers- a health economic analysis. International Wound Journal 2005:2(2):150-60.